CPF com restrição é principal entrave para acesso ao crédito


Fonte: Diário do Comércio
Categoria: Cadastro Positivo
07/12/2021

Mulher esbravejando com um notebook branco

Por Redação DC

Uma pesquisa realizada pela Boa Vista aponta que 80% dos consumidores brasileiros já tiveram problemas ao tentar solicitar crédito no mercado.

As principais causas apontadas pelos entrevistados são as restrições ao nome (CPF com dívida vencida e não paga), fator mencionado por 51% dos respondentes, seguido pelo score de crédito baixo, apontado por 31% da amostragem.

Em seguida no levantamento aparece a impossibilidade de comprovar renda (12%), não ter carteira assinada (4%) e não ter conta em banco (2%).

O levantamento da Boa Vista também constatou que 35% dos consumidores ainda não sabem o que é o Cadastro Positivo, considerado um dos principais meios para se melhorar o score e ampliar o acesso ao crédito do brasileiro.

Dentro desse grupo, 90% desconhecem os canais nos quais podem consultar o seu score de crédito e até mesmo se já têm informações de pagamento contidas no Cadastro Positivo.

O Cadastro Positivo é um banco de dados que contém o histórico de pagamento de empresas e consumidores. “Por exemplo, se eu tenho um cartão de crédito, mensalmente o Cadastro Positivo recebe a informação do valor pago da fatura”, explica Lola de Oliveira, diretora de marketing e relacionamento ao cliente da Boa Vista.

Segundo Lola, atualmente o Cadastro Positivo é composto por informações de pagamento enviadas por instituições bancárias e empresas de telefonia, mas muito em breve deverá receber também as das empresas de saneamento e energia.

A lei que autoriza o envio dessa informação de forma automática aos gestores de bancos de dados, como é o caso da Boa Vista, está em vigor desde julho de 2019.

A pesquisa realizada pela Boa Vista foi feita por meio de questionário de autopreenchimento, com a participação de pouco mais de 500 respondentes, de todas as regiões do país e de diversas classes sociais. O birô de crédito informa que o índice de confiança é de 95% e a margem de erro é de 4 pontos percentuais para mais ou para menos.

Imagem: Shutterstock


Voltar

CONHEÇA TAMBÉM OUTRAS SOLUÇÕES

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem