Conheça algumas ações que ajudam a evitar sequestro de dados


Fonte: Diário do Comércio
Categoria: Tecnologia
19/07/2022

Mulher, de cabelos curtos, usando óculos redondos, olha para tela de computador

Por Agência EY

Os criminosos estão aproveitando as lacunas de segurança entre pessoas, tecnologia e processos para aplicar um golpe muito comum em empresas: o ransomware.

Trata-se de um tipo de ataque virtual no qual um computador, quando infectado, tem seus dados criptografados, impedindo que eles possam ser acessados por seus proprietários.

Para retomar o acesso, precisam pagar um resgate e, em geral, esse pagamento precisa ser feito em criptomoedas.

De acordo com Demétrio Carrion, sócio-líder de Cibersegurança da EY para o Brasil e a América do Sul, houve aumento de 300%, de 2020 para 2021, na quantidade de ataques cibernéticos no mundo.

“No entanto, o que mais deve preocupar é o valor pago aos sequestradores. Os atacantes têm selecionado melhor os seus alvos, garantindo, assim, ganhos ilegais estonteantes.”

De acordo com ele, a pesquisa “Geostrategic Outlook 2022”, da EY, prevê que, em 2023, o valor pago em resgates ultrapasse US$ 34 bilhões por ano (crescimento de 73% quando comparado com 2021).

Clique aqui e leia o artigo completo!

Imagem: Karolina Grabowska em Pexels


Voltar

CONHEÇA TAMBÉM OUTRAS SOLUÇÕES

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem