A evolução dos meios de pagamento na trajetória do consumidor


Fonte: Diário do Comércio
Categoria: Tecnologia
31/05/2022

Foto

Por Roseli Garcia

Da caderneta de fiado à criptomoeda. A evolução dos meios de pagamento, ao longo da história, reflete as necessidades, anseios e estilo de vida de cada geração de consumidores. Bem como o próprio amadurecimento do comércio e das instituições financeiras. Adotar esse ou aquele meio de pagamento já não é mais uma questão de escolha para o varejo. Ou seja, facilitar ao máximo o acesso do cliente à mercadoria é ponto estratégico.

Num passado não tão distante assim, ainda nos meados dos anos de 1970, a caderneta de fiado era o meio de pagamento mais usado por parte da população que não tinha conta em banco. Diga-se de passagem, a grande maioria dos trabalhadores. Na venda, no açougue, na lojinha, no mascate... A confiança fazia parte do negócio. O pagamento só viria depois do recebimento do salário. Aliás, o famoso “põe na conta”, mesmo nos dias atuais, ainda perdura por aí.

Porém, o consumidor passou a ter novos desejos além das necessidades cotidianas. Afinal, comprar em lojas de departamentos era sinal de melhora de vida. Então, entra em cena o famoso carnê de prestações. Não era preciso ter conta em banco para poder pagar aquele eletrodoméstico em suaves pagamentos. E acreditem, os bons pagadores eram a grande maioria. E, assim, eram seduzidos para novas compras toda vez que iam à loja pagar a parcela do mês. Inclusive, um dos pioneiros em carnês ainda oferece esse meio de pagamento até hoje. E agora também na versão digital.

Contudo, com o maior acesso da população a conta em bancos, surgem novas personagens na vida desse consumidor assalariado: o cheque pré-datado e os cartões de débito e de crédito. O dinheiro de plástico ainda é o principal meio de pagamento utilizado pelos brasileiros. Porém, com os avanços tecnológicos e o surgimento do e-commerce, outras relações de consumo se estabeleceram. Agora, o cliente, especialmente o nativo digital, está mais exigente e é hiper conectado.

Nesse sentido, é preciso criar todas as facilidades para que esse consumidor possa concluir uma compra em sua loja, seja ela física ou virtual. A flexibilização de meios de pagamento é crucial para a conquista e fidelização desse cliente. Afinal, a experiência de pagamento também é um diferencial competitivo.

Criptomoedas, carteiras digitais, pagamentos sem contato, por aplicativos, por QR Code, Pix... Atualmente, o sistema de pagamento instantâneo do Banco Central é o segundo meio mais utilizado no Brasil. Em um único dia de março deste ano o Pix registrou 58,5 milhões de transações. Em resumo, cada perfil de consumidor pode demandar diferentes meios de pagamento. E a experiência deve ser simples e agradável.

Então, pesquise, busque melhores taxas e nível de serviço. Negocie uma solução que seja abrangente, que possa atender seu público-alvo e aderente ao seu negócio. Quanto mais opções, melhores os resultados.

Boas vendas!

Imagem: Tech Daily em Unsplash


Voltar

CONHEÇA TAMBÉM OUTRAS SOLUÇÕES

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem